A Invenção de Hugo Cabret

“Gosto de imaginar que o mundo é uma grande máquina. Você sabe, máquinas nunca tem partes extras. Elas têm o número e tipo exato das partes que precisam. Então imagino que se o mundo é uma grande máquina, eu também estou nele por algum motivo. E isso significa que você também está aqui por alguma razão.”
 

O texto contém alguns spollers mas não são grandes informações

Devo começar dizendo que o filme a invenção de Hugo Cabret é um prato cheio para pessoas que, como eu, são adoradoras da sétima arte. O filme dirigido por Martin Scorsese foge dos padrões desse diretor, digo isso mesmo sem ter assistido nenhum outro filme dele (acreditem se quiser nunca assisti nem taxi drive).

O filme, conta a historia de Hugo Cabret (dãa, nem um pouco obvio o titulo do filme),um órfão que mora dentro dos relógios de uma estação de trem, na Paris dos anos 1930 , acertando os relógios quando preciso e sempre escapando das garras do inspetor do local (Sacha Baron Cohen), até que um dia o dono da loja de brinquedo, Georges (Ben Kingsley), rouba o seu caderno (O velho rabugento que furta o caderno de Hugo é uma clara referência ao próprio George Méliès, cineasta que utilizou-se do poder ilusionista do cinema para revolucionar as técnicas de efeitos especiais com o pioneiro Viagem à Lua). Georges é um senhor já idoso no filme, que parece amargurado com a vida. Quando Hugo conhece Isabella (a fofa da Chloë Moretz), afilhada de Georges os dois juntos tentam descobrir quais os segredos que Georges e aquele misterioso caderno guardam.

A invenção de Hugo Cabret é muito mais focada em contar a historia do cinema do que a historia dos personagens, É por seu valor pedagógico que Hugo Cabret se destaca , até achei que o protagonista Hugo fica meio apagado. Não considero isso ruim, gostei do menino, assim como achei todos os personagens bons, mas adorei a forma como o filme conseguiu de uma forma tão agradável falar da historia do cinema. Adorei a cena que mostra o filme A Chegada do Trem na Estação  (L’arrivée d’un train à La Ciotat, 1896), dos irmãos Lumière. O mini-filme que consiste apenas no ato que seu próprio titulo revela, foi filmado de maneira a causar a ilusão de que o trem estava vindo em direção à platéia. Os desavisados espectadores foram pegos de surpresa e saíram correndo, em pânico, acreditando que seriam atropelados.

Concluindo …

Amei o filme, talvez eu seja suspeita para falar sobre um filme da historia do cinema e que ainda por cima se passa na maravilhosa Paris, mas eu achei que foi merecedor do Oscar. O filme possui uma essência poética maravilhosa (destaque para a cena em que Hugo observa a estação de dentro de um dos relógios).

Os atores trabalharam muito bem; Os cenários, a trilha sonora e os figurinos estavam todos bons. Nada deixou a desejar, Scorsese está de parabéns.

Curiosidades:

  • Adaptação para os cinemas do livro infantil “The Invention Of Hugo Cabret”, de Brian Selznick.
  • A produção realizou filmagens na França e na Inglaterra.
  • Pouca gente sabe, mas o astro Johnny Depp é um dos produtores do longametragem.

ps: alguém me diz qual foi a invenção de Hugo porque até agora só conclui que ele concertou coisas mas não inventou nada.

Esta entrada foi publicada em inicio, telinha com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a A Invenção de Hugo Cabret

  1. Pingback: Sombras da Noite | Fantasy of bunny

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s