Um Dia

Baseado no Best Seller de David Nicholls, e com direção de Lone Scherfig o filme conta com as atuações de Anne Hathaway e Jim Sturgess como o casal.

Um dia é a história de dois amigos (Emma e Dexter) que se conhecem no ultimo dia da faculdade e se reencontram uma vez por ano durante 20 anos, e somente depois de muitos anos percebem que foram feitos um para o outro.  Justamente o que me chamou a atenção no filme foi o fato dele relatar a historia por apenas um dia de cada ano, 15 de julho (data do aniversario de namoro dos meus pais, own).  É interessante ver a mudança neles ao longo dos anos, as experiências e o amadurecimento deles (além da melhora no “visu” da Emma).

A historia tinha tudo para ser linda e comovente mas talvez a narração do filme tenha sido culpada de não passar toda a emoção. Acho que essa perspectiva “um dia do ano” pode ter funcionado no livro (que ainda vou ler), mas fiquei com a sensação de que no filme ficou faltando partes importantes e as cenas mostradas podiam ter sido mais bem aproveitadas e relevantes, sabe como se faltasse algo(típica sensação de adaptações de livros para filmes).

Gostei das atuações, Hathaway apesar de ter sido criticada pelo sotaque conseguiu transmitir uma juventude até a maturidade muito bem. Já quanto a Sturgess achei a atuação da sua época problemática meio artificial mas gostei de sua atuação adulta principalmente no final do filme e nas cenas com sua filha.

O filme tem uma boa fotografia além da maquiagem e apesar de eu ter achado que ficou um pouco fraca a historia no filme a temática dele é muito boa. Aluguei pensando em um romance que teria um final feliz (imaginem minha reação ao final) mas mesmo que eu não goste muito de filme com finais triste ele é o tipo de filme real que serve como uma lição para refletirmos. Basicamente o tempo é o vilão da historia. As lições que ele nos da é que não podemos deixar para depois porque o depois pode não chegar e temos que aproveitar o momento.

Então fica a lição meus leitores: Carpe Diem.

Obs: parece que Anne Hathaway é um pouco repetitiva em seus papeis (pelo menos na maioria dos que eu conheço) como uma personagem insegura,mas intelectual com um visual meio “sonso” e que vai ganhando confiança e estilo ao longo do filme.

Esta entrada foi publicada em inicio, telinha com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s